terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Ano novo! Será mesmo novo?

Estamos entrando em um ano novo. Engraçado como o dia 01 de janeiro se tornou um divisor de águas em nossas vidas. Parece realmente que tudo vai mudar daqui pra frente. Como é forte essa crença em que apenas a virada de um dia pro outro pode tornar as nossas vidas melhores. Também acreditava nisso, mas depois de viver 44 anos achando que no ano novo alguma coisa sempre muda, só tive uma certeza: que o primeiro dia do ano sempre foi de ressaca, um dia em que você fica imprestável, prostrado no sofá apenas aguardando o tender ser requentado pra você encher a pança. E isso lá pelas quatro da tarde porque, depois de encher a cara até o dia clarear, ninguém quer saber de acordar cedo.

Mas como o brasileiro é um povo de fé, vamos crer então que será tudo diferente. Será mesmo? vamos conferir. Na noite do dia 31 de dezembro de 2007 você fez o que? Prometeu fumar menos, emagrecer 10 quilos, dormir mais cedo e acordar mais cedo, fazer mais exercícios, brigar menos com os colegas de trabalho, ser mais zen, ser mais solidário, se empenhar mais no trabalho, quitar todas as suas dívidas, fazer as pazes com uma pessoa da família, deixar de ser egoísta, voltar a fazer inglês, não encher tanto a cara, comer menos carne, ter um filho, plantar uma árvore, brigar menos com a esposa, não ser tão chato com os amigos, parar de reclamar de tudo... enfim, você tenta mudar coisas que são da sua natureza e muitas vezes se esquece de que elas vão morrer com você. Conseguiu, pelo menos, 30% disso tudo aí? Claro que não, ninguém é perfeito. E não fique se cobrando por isso agora porque em 2009 será a mesma coisa - você vai se prometer um monte de coisas e não vai conseguir realizá-las. E sua vida não vai mudar por causa disso - você vai continuar sendo feliz, ou infeliz, do mesmo jeito. Agora eu pergunto: porque essas mudanças só precisam acontecer a partir do dia primeiro de cada ano? Porque não pensar nisso dia 04 de junho, por exemplo? Porque a gente cresceu acreditando que o ano novo traz novas esperanças. Pura balela! Na verdade a gente fica procurando uma desculpa pra tentar fazer as coisas diferentes. "Ahaaaa, agora com o ano novo a coisa muda!!" Talvez a numerologia explique porque o ano novo pode ser diferente do velho, sou leigo nesse assunto. Mas usar seu comodismo e esperar o ano virar pra tomar as decisões que poderiam ser tomadas em qualquer tempo, tenha paciência né?

Pior é ouvir aquele pobre coitado dizendo que "meu ano foi uma merda". Principalmente sabendo que ele conseguiu realizar mais 50% dos seus desejos acima. Porra, então pra que prometer coisas que vão tornar seu ano uma merda? Deixa como tá! O que agente precisa, na verdade, não é emagrecer, parar de fumar, beber menos, brigar menos... o que precisamos nos prometer no ano novo é tentar ser mais felizes, às vezes querer ter menos razão e viver um pouco mais com emoção. Lembre-se que apenas os incrédulos, imbecis, ignorantes e infelizes preferem estar certos sempre. Quando admitimos que a felicidade é uma sensação melhor que do que a razão, descobrimos que tudo a nossa volta se torna mais fácil, mais palatável. E isso significa ter humildade. E humildade é o melhor que possamos querer ter em nossas vidas num novo ano!

Continue lendo...

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Salve os spams!

Meu ano de 2008 foi maravilhoso. É claro que não 100% dele, mas boa parte – a maioria, digamos. E tudo graças aos milhares de emails que recebi me alertando sobre alguma coisa. Agradeço por aquele que me fez deletar um arquivo importante do meu Windows, parecido com um ursinho, que seria um vírus. NÃO ERA! Meu laptop até hoje não funciona direito. Também agradeço por me alertarem sobre a morte de uma pessoa por um vírus imbatível e desconhecido depois de beber cerveja direto na latinha. Só tomo de canudinho agora! Agradeço ainda a outras pessoas que me enviaram email dizendo:

- se você não mandar esta mensagem a 152.334 pessoas em 5 minutos você vai morrer;
- se você não “clicar aqui” seu Orkut vai ficar verde e você será expulso da comunidade;
- clique aqui para ver seus débitos pendentes com a TIM (e eu nunca usei TIM);
- veja seu processo no Ministério do Trabalho (e eu nunca entrei com processo no MT);
- Processo Administrativo na Polícia Federal, clique aqui;
- se você não repassar este email a 1 bilhão e 200 milhões de pessoas vai quebrar a corrente e perder dinheiro (já perco dinheiro sem fazer isso);
- e outras baboseiras mais.

Também agradeço a todos os emails que me fizeram tomar MAGRISAN para emagrecer, VIGOR FORCE pra perder o desânimo e VIAGRA-PLUS pra impotência. Depois de usar Shampoo Esperança, anunciado em centenas de emails que recebi, também transformei minha calvice – ela está ainda maior. Além disso aprendi a escrever “cartas comerciais”, emagreci dormindo, meu pênis aumentou de tamanho e aprendi a ler um livro de 892 páginas em 5 minutos. Tudo isso graças aos significativos emails. Os mesmos que me disseram “descubra a real história por trás do desmatamento da Amazônia”, “saiba a verdade sobre a Igreja Universal”, “Veja porque só compro Herbalife”, “pare de fumar em 2 dias”, etc... Ou seja, sempre tem alguém que sabe de tudo, de todos, de todas as falcatruas, mas nunca aparece no congresso pra denunciar – só nos emails. Pior ainda é que muita gente acredita e ainda replica os emails com um texto dizendo “Olha o que eu descobri??”. Dãããããrrrrr!!

Já me pediram pra ficar um mês sem usar gasolina da Petrobrás, sem ligar para números da Brasil Telecom, sem assistir aos canais da NET, sem comer lanche do Mac Donalds e sem tomar Coca-Cola! (Peraí, sem tomar coca-cola não, né?!). Quero ver em 2009 que novas surpresas minha caixa postal me reserva.

Continue lendo...

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Azar de uns, sorte de outros!

A Caixa Econômica Federal começou neste dia 22 a receber os requerimentos dos trabalhadores que foram afetados pela enchente e têm direito a sacar o saldo do FGTS. Poderão retirar o dinheiro aqueles que moram em endereços atingidos pela inundação, nas cidades onde foi decretado estado de calamidade pública ou de emergência. Na minha opinião, a iniciativa do Governo de liberar os saques pode parecer "bondade" mas me sôa mais como um desencargo. Claro, é uma garantia e direito do trabalhador ter acesso ao FGTS, mas entendo que o governo está querendo dizer "Usem seu próprio dinheiro para consertar ou readquirir as coisas levadas pelas águas. Assim não precisaremos desenbolsar tanta grana assim!" O decreto é louvável, talvez seu objetivo não seja tanto assim.

Outra questão é que essa alternativa acabou beneficiando também gente que não precisa. Em Blumenau e Itajai, por exemplo, 100% dos trabalhadores que têm direito ao fundo, poderão sacá-lo. Até mesmo aquele que mora numa bela cobertura fora da área atingida e viu a inundação de cima apenas. Sorte deles que vão poder usar o dinheiro para trocar de carro, reformar o apê, trocar a decoração e, quem sabe até, fazer um cruzeirinho pelas ilhas gregas. Não tem jeito mesmo... pobre só se estrepa. Enquanto alguns vão ter uma Natal mais pomposo, graças a inundação, outros vão pagar carnês das Casas Bahia até vir uma nova enchente.

Continue lendo...

Vão as motos, ficam os carnês

Impossível não relatar aqui, novamente, histórias que presenciei na tragédia da enchente em Santa Catarina. Apesar de, desta vez, não ter sido o responsável por mostrar o fato na TV, conversei com pessoas do Morro do Baú, em Ilhota, que me confirmaram a história. É sobre a determinação de um senhor que enfrentou riscos apenas para pegar um carnê. Seo Zé (vamos chamá-lo desta forma), assim como dezenas de famílias do morro, teve de deixar a casa em que morava por causa dos abalos que ela sofreu com os deslizamentos de terra. Uma semana depois do soterramento, ele insistia em voltar à casa para pegar "algo muito importante". Conseguiu convencer um bombeiro a acompanhá-lo. Revirando suas coisas em meio aos escombros, acabou encontrando o que tanto queria. Deixou para trás roupas, eletrodomésticos e outros objetos que lhe seriam essenciais, mas trouxe o carnê de financiamento da moto que tinha comprado. A moto foi levada pela enxurrada de lama e deve estar soterrada sob toneladas de terra. Mas seo Zé não se importa, pra ele vale mais continuar pagando as prestações pra não ficar com o nome sujo.

É uma atitude iluminada, como a do senhor Daniel que encontrou 20 mil reais num casaco doado e devolveu o dinheiro (veja a reportagem aqui). Merece respeito e serve de exemplo àqueles que foram machete, não por atos dignos, mas por oportunismo - alguns que se aproveitaram da fraqueza dos que perderam tudo para ganhar um "dinheirinho a mais". E os voluntários, inclusive soldados do exército, que tiraram proveito da oportunidade de estar diante das doações para levar "umas lembrancinhas pra casa". Lembrancinhas estas que poderiam fazer falta a quem realmente foram destinadas aquelas doações. Pior é que alguns ignorantes e desalmados ainda defenderam a atitude dizendo que "há doações sobrando, que não ia fazer falta". O problema não é ter coisa sobrando... é a atitude de pegar o que não é seu. Pra mim isso se chama roubo! A não ser que o Aurélio tenha mudado o significado dessa palavra.

Continue lendo...

domingo, 21 de dezembro de 2008

Filosofias e Asneiras

Um cara aí que nem conheço direito, não sei o que faz e acha que me conhece porque me encontrou umas três vezes por causa de um amigo comum, disse em seu blog (aquilo é um blog??) que minha filosofia "...é uma filosofia de merda" (Prefiro ser feliz do que ter razão). Tudo bem, cada um pode achar o que quiser da filosofia dos outros, mas senti uma pena danada do camarada ao ver sua colocação. Acho que assinou um verdadeiro atestado de infelicidade e frustração. Disse ele: "Li num blOgg por aí: “Prefiro ser feliz do que ter razão”. Não entendi, mas, em princípio, prefiro ter razão a ser feliz, porque, além de acertar a regência, o contrário abriria precedentes a justificar qualquer ato, política de canalhas ou comportamento de alienados."
Fiquei pensando como deve ser ruim e frustrante ser infeliz tentando impor suas intransigências até mudar de idéia. Como diz um amigo "Enquanto isso... a vida segue!"

Continue lendo...

Um alerta às sogras!

Se beber nas festas de fim de ano, não dirija!

Continue lendo...

sábado, 20 de dezembro de 2008

Um anjo se foi...

Eu sempre ouvi dizer, e concordo plenamente com isso, que animais de estimação como cães e gatos são anjos. Eles chegam às nossas vidas para nos acompanhar, para nos proteger, para nos alegrar e divertir. São muito mais que simples animais irracionais. Em casa, na impossbilidade temporária de ter filhos, eu e Débora resolvemos adotar dois anjos destes. O primeiro veio um ano e meio atrás - SPYRRO - como batizamos. O outro anjo foi LYLA, como a personagem do filme O Som que vem do Coraçao, que tinha chegado há pouco mais de 6 meses para fazer companhia ao Spyrro. Ambos eram nossos anjos, nossos filhos substitutos, nossas alegrias. Muita gente diz que a gente amolece com o passar dos anos e eu, confesso, amoleci. Tinha nesses dois yorkshires minha terapia - bastava chegar em casa e ser recebido por eles com insuperáveis abanos de rabo e lambidas no rosto e todo o meu estresse e aporrinhações do dia se esvaíam. Agora nos restou apenas metade dessa alegria. Lyla se foi, afogada na piscina. Eu estava viajando, tive a sorte de não ve-la ali quando foi encontrada. Mas a cena atormentou minha mulher. Choramos juntos ao telefone e a partir daí me dei conta o quanto nos apegamos a esses pequenos animaizinhos. Ela não era uma cadela, era um anjo que nos sorria, era nossa filha menor, nos chamava atenção quando queria algo, alternava alegria e mal humor num mesmo dia, tinha sentimentos muito parecidos com os nossos. É difícil ficar imune a esse carisma contagiante. Um amigo nos disse: "Pô, chorar por um cachorro?" Tenha um pet desses e me diga se você será a mesma pessoa de antes - com certeza você será bem melhor!
Vá com Deus Lyla.



Continue lendo...

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Ajude o estado de SC dessa forma

video

Continue lendo...

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Voluntários da vergonha

Todos nós estamos assistindo há mais de 20 dias a desgraça pela qual milhares de pessoas estão passando em Santa Catarina. Como eu disse na primeira postagem desse blog, estas pessoas ainda foram obrigadas a conviver com desalmados que, no ápice da enchente, vendiam botijões de gás a 120 reais e garrafas de água da torneira a 15. Deus queira que esses desalmados estejam hoje à míngua, com seu comércio e almas jogados às moscas.

O que dizer agora dos voluntários que estão roubando donativos? "Pessoas" comuns que, num primeiro momento, acreditava-se que fossem bondosas almas dispostas a ajudar aqueles que precisam, agora mostram a que realmente vieram - PARA ROUBAR! Entre os "voluntários da maldade" estão "gente" que tem casa boa, carro bom e mora em bairro bom. "Gente" que deveria doar ao invés de roubar doações. Além disso, e muito pior do que isso, MILITARES! Isso mesmo SOLDADOS DO EXÉRCITO que deveriam estar ali para ajudar, proteger, trabalhar, enfim, fazer algo muito maior do que fazem dentro dos quartéis, também aproveitam a oportunidade para colocar dentro das mochilas calças, tênis, camisetas... com certeza de marca e em bom estado. Claro, porque roupa velha ninguém ia querer levar.

Vejo essas coisas e me envergonho por estas "pessoas" pois sei que elas não se envergonham do que fazem. Tanto é que o marido de uma das "ladras" dos donatativos, e que também ajudou a botar tudo no carro, disse na TV, discaradamente, que eram apenas "algumas coisinhas pra mãe dele que tá precisando". Algumas coisinhas??? ERA UM CARRINHO DE SUPERMERCADO TRANSBORDANDO E VÁRIAS SACOLAS!!! Imagina se ela precisasse de mais coisa então!

Por favor, alguém me diga que isso foi um sonho ou que estas "pessoas" e militares são de outro planeta e não conhecem o significado das palavras SOLIDARIEDADE e CIDADANIA! Que suas casas agora sejam inundadas pela vergonha de terem feito o que fizeram.

Continue lendo...

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

BUSH - O bom de ginga!

Mais uma para a lista de bizarrices do presidente George W. Bush. Ele sofreu o pior dos insultos no mundo islâmico - levou duas sapatadas (ou quase) de um jornalista iraquiano. Pelo menos foi bom de ginga e escapou dos "calçados-mísseis". O jornalista, que ainda o chamou de "CACHORRO", foi condecorado pelo ato de bravura. Talvez seja por isso que Bush colocou BARNEY, o CÃO PRESIDENCIAL, como a estrela da mensagem de Natal da família.
Pelo menos Barney é a estrela. Bush, apenas o burro do presépio. Sem desmerecer os asnos, por favor!


Veja as reportagens: As sapatadas
- O Cão Barney

PS - Caros colegas, não joguem sapatos no Lula porque aqui isso não dá condecoração. Não vale a pena!

Continue lendo...

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Antes e depois das águas!

Recebi email de um amigo querido que mora em Blumenau. Da janela do seu apartamento ele pôde presenciar parte da "tragédia das águas" lá. Reproduzo abaixo seu texto e fotos que me enviou. São emocionantes.

"Moro no 13ºandar de um edifício em Blumenau, na área central. Em frente, desabaram casas e outras ainda continuam penduradas. As cenas que vimos dia 23, diria que na vida são únicas e nunca mais é muito tempo, mas que não se repita. Nossa menina Sarah, 3 anos ainda acorda em panico, aponta com dedinho na direção diz "mato, morro, casa, avião" (helicopteros pra ela são aviões). Incrível a velocidade que desceu a mata, a reboque em uma casa enorme, um segundo tudo no chão. Do 13ºandar vimos descer em nossa direção, avalanches com mata, casas, e morro derretido como sorvete engolindo casas no pé de nosso edifício. Momento desesperador - as 21h00 quando raizes e árvores se desprendem, galhos estouram a uma altura de no minimo 20 andares acima do nosso apto. De carona vem uma casa de 2 pisos em nossa direção, panico total no edifício - tememos desabar junto. No ato, deitamos com nossa filha de 3 anos para que, em orações, pudessemos dormir. Lembramos do filme Titanic em que a mãe põe suas filhas na cama antes da tragédia..."

Emocionante seu relato, caro amigo. Que Deus lhe proteja.


O antes e o depois do deslizamento


Continue lendo...

sábado, 13 de dezembro de 2008

Um ato digno de prêmio!

Volto a falar sobre a inundação no Vale do Itajaí. Em meio a essa tragédia toda ainda há espaço para aqueles que, com atos simples e humildes, dão um banho de moral, dignidade e honestidade nos safados e ordinários que se aproveitam da dor e do desespero das famílias para ganhar dinheiro, vendendo água de torneira a 15 reais e botijões de gás a 120 reais.

Se tivéssemos de escolher alguém, dentre as milhares de pessoas e voluntários que deixam sua dor de lado para ajudar os outros, eu votaria no seu Daniel. Senhor de 60 e poucos anos com marcas de trabalho pesado no rosto, ele perdeu tudo que tinha no Alto Baú, região mais atingida pelos deslizamentos - casa, carros, a fabriquinha de cachaça e, pior que tudo, 4 netos e um irmão deficiente. Hoje, vive de doações de roupas e alimentos e está alojado na casa cedida por um amigo. Ao revirar alguns sacos de roupas doadas encontrou um casaco - na verdade, UM SENHOR CASACO DE COURO E PELE. Pela sua humildade percebeu de cara que ninguém da família dele jamais iria usar tamanha ostentação e deixo-o de lado. As netas, brincando, tentaram vestir o casaco e, surpresa!!! Encontraram 20 mil reais escondidos numa das mangas!!


Primeiro veio a preplexidade e a dúvida: teria alguém sido tão bondoso a ponto de mandar aquela quantia para uma familia desabrigada? Não, seria impossível por mais solidariedade que exista. Seu Daniel então resolveu descobrir a origem daquilo. Tratou de saber de onde vieram as doações e encontrou a dona do casa. É uma senhora do oeste do estado de Santa Catarina que se esqueceu que guardava no casaco suas economias. Acabou recebendo de volta todo o dinheiro. Seu Daniel, na sua honestidade elogiável devolveu tudo, sem pestanejar, mesmo precisando muito nesse momento por que passa.


Agradecida, a mulher lhe deu HUM MIL REAIS. Realmente um valor pequeno diante da situaçao do seu Daniel, mas é como ele mesmo disse:
"Eu ganhei, é honesto. Pra mim vale mais que os 20 mil que não eram meus". Chorei de emoção diante dele e disse-lhe: "Como eu queria nesse momento poder conhecer alguns milhares como o senhor. Quem sabe assim essa tragédia toda não passasse mais rápido".

Continue lendo...

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Um pouco de música pra alma

Muita gente não sabe, mas muito antes de ser jornalista sou músico, instrumentista e compositor. Praqueles que acham que é "paia", segue ai uma amostrinha. Se gostarem, divulguem. Se não gostarem, não contem nem pro ECAD.

video

Continue lendo...

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Golpe discreto!


Mais um dia falando sobre o que já ficou classificado como a "Tragédia de Santa Catarina" - como se o estado todo estivesse afetado. Na verdade poderíamos tratar como a "Tragédia do Vale do Itajaí", quem sabe assim dismistificaríamos essa história de que o estado todo esteve debaixo dágua. Bom, nesta quarta feira vamos mostrar no Jornal da Record o prejuízo (prejuízo????) das seguradoras com os sinistros da enchente. Estima-se que elas tenham pago até agora em torno de 13 milhões de reais em indenizações a proprietários de carros que "naufragaram" na inundação. Calcula-se que cerca de 2 mil veículos segurados tenham sido danificados, 70% deles com perda total. Mas que perda total é essa? Para o dono do carro não é porque ele vai receber o dinheiro do carro de volta e comprar outro mais novinho, juntando um pouquinho mais de grana. Ouvi dizer que teve gente que já tava com o carro todo amassado, riscado, com danos no motor, problemas que não valiam a pena acionar o seguro, e levou o possante pruma área bem alagada até ele ficar com peixinhos nadando perto do retrovisor. Boa chance de trocar de carro!

Perda total para as seguradoras? De jeito nenhum! Mesmo pagando a cobertura total, as empresas pegam seu carrinho encharcado, mandam dar uma "garibada" e colocam pra vender em leilão. Tá bom que o preço acaba sendo mais baixo do que a empresa pagou aos segurados, mas e o que você pagou de seguro até seu carro naufragar? Dependendo do caso ainda sobra muita gordurinha pras seguradoras.

Tive dó do seu Maurício. O carro dele, um Scort 91, tinha apenas 4 meses de uso (na mão dele). Molhou até o teto. E sem seguro. O camarada ainda tá sem serviço e a casa onde morava foi condenada. O coitado mandou o carro pruma lavação (como se chama aqui os lava-a-jato) e tá tentando botar o bicho pra andar. Mas já sabe que vai gastar uma grana que não tem. Pior ainda é ter, depois, que conviver com o cheiro podre que vai exalar dos bancos e carpetes.

Infelizmente, ou felizmente, ele só não vai sentir o cheiro de podridão das seguradoras que faturaram em 2008 mais de 1 bilhão e meio de reais em SC e estão temerosas de ter de pagar em torno de 500 milhas pelas indenizações totais. Que mal negócio hein?

Continue lendo...

Novos Blogs!

Pessoal, adicionei novos blogs na minha lista, de colegas do Domingo Espetacular. Imperdíveis!!
Veja na coluna ao lado, logo abaixo.

Boa semana a todos!

Continue lendo...

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

A tragédia de Santa Catarina - Parte 2

Novamente voltei hoje ao local mais atingido pelos deslizamentos de terra em Santa Catarina – o Morro do Baú, em Ilhota, a 30 quilômetros de Itajaí. Minha missão era mostrar o trabalho de técnicos que estão fazendo a vistoria nas casas atingidas e classificando-as. Ou seja, eles estão dizendo “nesta aqui pode voltar a morar, nesta só se entra pra pegar alguns objetos, nesta outra nem passe por perto”. Em resumo é isso, sem querer eles acabaram se tornando mensageiros da má notícia.
Pelo caminho encontrei gente que recebeu classificação “C” na casa. Significa que o imóvel está condenado, mesmo estando ali, em pé, sem ter sido atingido diretamente pelas avalanches de lama. Realmente é impossível habitar ali – a casa está intacta mas o jardim é um mar de escombros, a rua idem, o bairro a mesma coisa. Não valeria a pena nem destruir e reconstruir a casa. Oito anos de suor do seu Iremar soterrados. “Um sonho enterrado”, como ele mesmo disse. Me tocou a esperança de Iremar de, em meio a dor, conseguir reconstruir a casa em outro lugar... só não sabe onde.
Já encerrando a reportagem, me deparo com outra cena dolorosa. Um pai que acabara de enterrar sua filha de quatro anos, a única da família morta que faltava ser encontrada. Ele perdeu o filho de 8 anos, a filha de 4, a sogra, a cunhada e dois sobrinhos. A mulher dele, ainda internada, perdeu o bebê de uma gravidez de cinco meses. Pensei comigo... “Não volto mais aqui, não quero mais explorar a dor desse povo. Chega de incomodá-los com perguntas do tipo “Como vai ser a vida daqui pra frente?”. Só percebo o quão idiota é a pergunta depois de refletir, dentro do carro, sobre as conseqüências da tragédia.
Santa Catarina tenta se reconstruir... difícil vai ser reconstruir a alma despedaçada daqueles que preferiam hoje ter estado, também, embaixo dos escombros.

Continue lendo...

domingo, 7 de dezembro de 2008

Reportagens sobre a tragédia em SC

Clique nos links e veja algumas das minhas reportagens sobre a enchente em Santa Catarina.

INDÚSTRIAS DE ILHOTA CONTRATAM DESABRIGADOS
http://www.mundorecord.com.br/play/0e642ad7-38df-4ebd-a8d2-6b3b8a356149

PREJUIZO PARA AS EXPORTAÇÕES
http://www.mundorecord.com.br/play/698fc782-98f5-42f9-880b-1b9b2582d42f


FAMILIAS RESISTEM EM DEIXAR ÁREA ATINGIDA
http://www.mundorecord.com.br/play/71da9ab2-fc39-4ff5-915e-ff86242f8ae6

NOVA INUNDAÇÃO EM ITAJAÍ
http://www.mundorecord.com.br/play/57ae5d2c-d0d2-4a1d-b01a-ba26400b0ac7

O HOSPITAL DE CAMPANHA
http://www.mundorecord.com.br/play/55321829-a4e1-459e-897f-33f4a15c8398

OS DESAPARECIDOS
http://www.mundorecord.com.br/play/481ff319-cf20-4439-973a-56bda0981792

INUNDAÇÃO AFETA TURISMO
http://www.mundorecord.com.br/play/f2328b56-7b52-4ab5-af06-e5ac6e508c7a

RESGATES EM ILHOTA
http://www.mundorecord.com.br/play/66ebaa73-e876-4aad-aa3a-5bcb01469651

A SITUAÇÃO NO INÍCIO
http://www.mundorecord.com.br/play/194828d5-9cce-4599-a29b-b3711bd43786

ENCHENTE PREJUDICA SERVIÇOS ESSENCIAIS
http://www.mundorecord.com.br/play/b177bf94-f446-471f-875e-3875db129b15

CESTAS BÁSICAS E REMÉDIOS PARA OS DESABRIGADOS
http://www.mundorecord.com.br/play/46604f13-29c9-4d4f-9b01-b6f3b086502d

Continue lendo...

Uma tragédia maior que a enchente!



Desde o dia 24 de novembro estou acompanhando de perto a tragédia em Santa Catarina. Estive no local dos deslizamentos de terra, das inundações, das casas que desabaram, principalmente em Ilhota e Itajaí, os municípios que mais sofreram com a enchente. Chorei várias vezes ao entrevistar pessoas que perderam tudo - parentes, bens, a dignidade. Gente que morava em casa de alvenaria construída ao longo de anos de trabalho hoje divide espaço no chão de um ginásio tomado como abrigo.
A situaçao de mais de 3 mil famílias de Santa Catarina é deplorável, tanto quanto a atitude de muitos que se aproveitam da infelicidade dos outros. Em itajaí pudemos ver comerciantes vendendo botijões de gás que custam no máximo 35 reais, a 120 reais. Numa outra situação, o dono de uma casa
numa região atingida, mas que não foi inundada porque ficava no alto, vendia garrafas de água abastecidas pelo seu poço artesiano a 15 reais cada. Ainda recebi denuncias de voluntários que ao invés de ajudar a separar as doações, se preocupavam apenas em separar para eles próprios o que havia de melhor no meio das roupas velhas. Também soubemos de caminhões carregados de alimentos que fizeram um pitstop na casa de amigos para descarregar parte dos mantimentos, antes de chegar ao centro de doações.
Por causa disso podemos perceber que a pior desgraça não é aquela que desabrigou milhares de famílias, mas sim a que explora estas famílias que já estão sem perspectiva. É degradante ver o oportunismo dos sem coração que ao invés de doarem o que podem, usam-no para ganhar mais dinheiro. Que pena que a inundação não desgraçou suas vidas também. Espero que a justiça divina o faça.

Continue lendo...