segunda-feira, 20 de julho de 2009

Companheiro é companheiro. FDP é FDP!

Dia 20 de julho, dia do amigo. Que baita hipocrisia! Podem me chamar de ranzinza, mas hoje recebi um monte de mensaginhas no celular, pps pelo email, scrap no orkut, um "following" no Twitter e textos no Facebook me desejando "Feliz dia do Amigo". Pra que isso? Pra que ter um dia apenas do ano pra lembrar dos amigos? Mesma hipocrisia acho com o "Dia da Mulher", dos pais, das mães, do negro, etc.

O ser humano precisa acabar com essa coisa de estabeler um dia pra homenagear as pessoas e passar a valorizar isso todo dia. Sabe porque fico "PÊ" da vida? Porque a maioria das mensagens que recebi veio de gente que incluiu meu nome numa lista imensa, numa coisa totalmente impessoal. Pior que isso, alguns que não falam comigo há tempos e, pior ainda... boa parte de gente que eu nem conheço! Eu sou uma pessoa que, como raros, valorizam os amigos acima de qualquer coisa. Mas A-M-I-G-O mesmo, com A maiúsculo. Para aqueles que considero e que me consideram bem, ligo quase todos os dias, apenas pra saber se está tudo bem e até pra jogar conversa fora. E não preciso mais que dez dedos das mão para contar os amigos de verdade que tenho. O resto é gente que conheci, que passou pela minha vida e esta por ai, cuidando da sua vida enquanto eu cuido da minha.

Geralmente sou eu que convido amigos para almoços, marco reuniõezinhas, agito uma baladinha. Mas de vez em quando deixo de ligar por um tempo pra saber se as pessoas tem a mesma preocupação, a mesma consideração. As vezes me decepciono - a recíproca nunca é a mesma. Então penso: "Bom, as pessoas não te ligam, provavelmente, porque não querem te encontrar. Então pra que continuar ligando de volta?" Meu "simancômetro" é aguçado. Não conto amigos pela quantidade mas sim pela frequência que eles tem na minha vida.

Pra mim, o cúmulo da hipocrisia é receber uma ligação dois meses depois de perder o contato e a pessoa dizer "Pô cara ta sumido? Por onde anda?". Ando por aqui, no mesmo número, no mesmo trabalho e endereço. Não me ligou porque não quis. Essa história de que a vida tá corrida, de que não deu tempo, de que ta cheio de problema, é conversa pra boi dormir. Eu que tenho uma vida super atribulada sempre encontro tempo pra dar um oi prum amigo querido ou apenas pra dizer que o time dele foi uma vergonha na última rodada. Será que isso é um feito? Um milagre? Um acontecimento apocalíptico? Não! É pura e simples consideração. Mas, infelizmente, não posso querer que as pessoas sejam como eu. Quem sabe eu sou mesmo um mala, chato pra cacete e alguns não querem minha companhia. Que bom que os amigos de verdade me aguentam assim mesmo!

1 comentário

Ju disse...

Graaande companheiro!Tu e a Dé são daqueles amigos que nem o tempo e nem a distância são capazes de afastar de mim. Amo vocês papai e mamãe!Mesmo às vezes sendo uma amiga desnaturada que fica tempo sem ligar, tá? Rsrsrs...
Eu sei que vocês me amam.
Beijocas!

Postar um comentário