quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Aqui não se explora o turismo, se explora o turista!

Acabo de voltar de uma merecida semana de descanso em Maceió. Cidade com praias lindíssimas e paisagem exuberante. Mas para por ai. Nunca vi tanta sujeira pelas ruas e pelas praias, até mesmo nas mais famosas Gunga e Francês. Até mesmo, não, PRINCIPALMENTE!

Essa falta de cuidado com o patrimônio ambiental não é o único problema: falta atendimento e serviços de qualidade também. A demora para ser atendidos nos restaurantes é insuportável. Mesmo naqueles que não estavam lotados. E tirando aqueles onde quase tive de deixar as calças pra pagar a conta, a comida também deixou muito a desejar.

A coisa é mais ou menos assim: você passa o dia inteiro na praia. Escolhe um bar/restaurante que aparenta ter boa comida e bom atendimento e é ai que a dor de cabeça começa. O primeiro desafio é conseguir que algum daqueles garçons preste atenção em você. O cara passa correndo do teu lado, quase tropeça na sua perna mas não vê que você está há meia hora com o braço erguido. Só te atende quando você vai até o balcão pegar o cardápio pra fazer o pedido.

O preço não é lá uma pechincha, mas você imagina que pelo nível do local, a coisa seja bem servida. Que nada! Aquela imensa porção de camarões que "dá pra quatro, doutô", não passa mais de uma meia dúzia de magricelos crustáceos raquíticos nadando em óleo, cercado com folhas de alface "cinza". Isso chegando 45 minutos depois de pedido. Ah se não fosse o cara do queijo assado passando por ali...!

E isso aconteceu na maioria dos bares em que sentamos na beira da praia. Quando permanecíamos ali, porque por várias vezes, levantávamos e íamos embora depois de sermos desprezados pelos garçons sem qualquer atenção.

Conversando com vários turistas que estavam na mesma decepção que a gente, a resposta era sempre a mesma: "em todo o nordeste é assim". Gente isso precisa deixar de ser assim. O Brasil é um país turístico que recebe milhões de pessoas de todas as partes do mundo. Até quando vai continuar prestando esse péssimo serviço? E não é só no nordeste que isso acontece não. Em Florianópolis, por exemplo, tenta sentar num restaurante pra comer depois das quatro da tarde (se achar algum aberto, claro). Essa é uma cultura que precisa mudar.

Infelizmente o turismo no Brasil não se preocupa em atender bem. Lojas, bares, restaurantes e muitos hotéis nunca se preparam o suficiente para o aumento da demanda na alta temporada. Botam ali dois ou três funcionários a mais ao invés dos 20 necessários para garantir o bom atendimento. É uma coisa de querer lucrar mais sem investir mais.

Fico imaginando o tamanho do caos e da decepção durante a Copa do Mundo e as Olimpíadas que serão realizadas aqui. Se durante as férias esse caos se instala, imagina quando alguns milhões a mais de pessoas estiverem por aqui durante cerca de 30 dias! Será um inferno que pode colocar em risco a tão famosa hospitalidade brasileira.

Já tá passando da hora das autoridades ligadas ao turismo tomarem uma providência: fazer com que o país passe a explorar mais o turismo e menos o turista!

11 comentários

Ana Beatriz Camargo disse...

Onde eu assino? (rsrsrsrs).
Concordo com você, Ogg. Olha a que ponto chegamos: certa vez, em Fortaleza, minha mãe encontrou uma maneira eficaz (mas que causa espanto e vergonha) de ser atendida com rapidez pelo pessoal do hotel; ela passou a pedir tudo em espanhol, já que muitos hóspedes eram estrangeiros e ela percebeu que eram, sempre, atendidos antes da gente. E detalhe: isso não aconteceu na alta temporada, mas no mês de outubro, por aí... É um absurdo, convenhamos!

Bacana o texto, Ogg. Beijos e bom 2011!

Guto Dobes68 disse...

Grande, Ogg! Primeiramente feliz 2011 pra você!
Sobre o artigo, é por essas e outras que não acho caro quando visito Bonito, aqui em MS. Todo mundo reclama dos preços altos dos passeios, pousadas, hotéis etc. Mas, cá para nós, foi justamente por essa imposição de custos que hoje a cidade se transformou em um cluster de sucesso, os passeios permanecem preservados e não mais vemos cenas tristes como essa foto que você postou. Enquanto o povo brasileiro não for educado o suficiente para cuidar do que é seu, teremos mesmo de juntar barris de dinheiro para usufruir de férias decentes. É triste, mas é a realidade. Para 10 pessoas exigentes como você, passam 1000 pelas praias do nordeste que pouco se importam com a limpeza, a cordialidade e o bom atendimento e por isso não cobram, não reclamam. É isso. Um abraço.

Mitiozinho disse...

É a mais pura verdade Ogg, depois esses ´´comerciantes`` ´´empresários`` vivem chorando que tá ruim pra eles...demorou ou foi mal atendido,a melhor coisa que a gente faz é, LEVANTAR E SAIR...

Anônimo disse...

Jornalista/repórter não descansa nem em férias rss. Concordo plenamente. Causa além da decepção e da indignação, muita TRISTEZA. Feliz Ano Novo Ogg.
bjs

Teres Crocelli

Juliano Bensi disse...

concordo plenamento com suas palavras Ogg,ficamos no mesmo hotel que você e sua esposa, tudo que está escrito no seu blog é a mais pura verdade, exploração ao máximo ao turista, fomos na praia do Gunga, para chegar nos cobraram uma travesia de barco ao qual estaria incluído ao almoço (R$ 50,00 por pessoa)sendo que o trajeto poderia ter sido feito via terrestre,ao chegar lá tinha diversos carros, passeio foz do Rio São Francisco,R$ 45,00 por pessoa, tambem com almoço , sem falar que nas duas opções, comida de péssima qualidade.Sobre restaurantes é lamentável, come-se muito mal, seja um frango,uma carne, peixe e camarão então nem se fala, muito ruim,qualquer buteco em São Paulo se come peixe de qualidade e saber muito superior do encontrado em Maceió, posso dizer que não comemos bem em nenhum dia, a não ser a nossa melhor alimentação, pasme, foi no aeroporto no fast food Spoletto , comida sensacional, uma vergonha, mas foi a melhor refeição que fizemos em Maceió.
A cidade é maravilhosa, belas praias, pessoas bonitas, cidade rica, mas precisa melhorar muito para ter um bom acolhimento aos turistas.
Quanto ao hotel, não vou nem citaro nome para não ficar chato, mas não recomendo, precisa de uma excelente reforma, e pelas informações que tivemos de turistas de outros hotéis, 90% da rede hoteleira precisa de uma boa reforma.
Mas um dias eles aprendem!

Blog da Pandinha disse...

É o eterno capitalismo que impera...vamos ganhar mais, danem-se as pessoas, afinal, elas PRECISAM daquilo que oferecemos. É Ogg, infelizmente é assim. Lamentavelmente. Será que muda um dia?

Higya A. Merlin disse...

Ogg, já fui para Maceió e concordo plenamente com você. Fiquei horrorizada com aquele lixão na praia do Gunga. Isso sem falar no resto... É uma pena!

Blçog do Sig disse...

Pois é meu caro0 Ogg. O problema é que o Brasil é tão grande e tem tanta gente que leva anos e anos ate todo mundo saber da péssima qualidade e evitar esses pontos turisticos. Enquanto isso o mau atendimento e a baixa qualidade campeiam á vontade. Mas isso ha de acabar algum dia.Quem sabe a Copa e as Olimpiadas ensinem algo a essa gente,né?
Feliz 2001

Clayton Silva disse...

Sofreu nas suas férias hein amigo ! rs Mato Grosso do Sul sente saudades de você, vem aqui mostrar o turismo do Pantanal. Forte abraço

Naara disse...

É vero Ibrahim. Já nos conhecemos daqui de C.Grande-MS., na verdade mesmo, temos muitas coisas lindas por perto, como Bonito (concordo com o Guto)...onde podemos constatar que a questão eco sistema está mesmo seriamente preservada. Achamos caros alguns dias em Bonito, porém, é preciso avaliar o custo benefício que vale a pena pagar pra ver. Praia no Brasil é bom conhecer, mas aqui no nosso caso, não faz falta nenhuma... Gde. abraço. Naarinha.

ELder disse...

EU sou de Maceió e nao costumo ir as praias daqui justamente por essa SAFADEZA dos comerciantes locais, que tentam ganhar qualquer centavo em cima dos clientes locais e turistas.
Em muitas coisas aqui tenho vergonha de ser alagoano... [:(

Uma pena, mas o lucro e a ganancia dos comerciantes DESPREPARADOS se sobrepoem ao resto.

Lógico que vc encontra coisas muito boas aqui, inclusive pra fazer refeições, mas infelizmente terminam fora dos roteiros "para turistas" que as companhias e hoteis sugerem... [;(

Postar um comentário