quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

É tudo farinha do mesmo saco podre!

Todos os dias ouço algum amigo reclamar: "Essa NET tá me tirando o sossego"; "Não aguento mais a VIVO!"; "Acredita que a TAM perdeu minha bagagem?". E não são apenas dessas empresas que ouço reclamações - há também de planos de saúde, seguradoras, previdência, etc. O que percebo é que somos reféns do monopólio e da falta de concorrência em alguns setores.

Veja bem: na telefonia celular temos apenas 5 operadoras. No transporte aéreo, 3 empresas mais expressivas. Em TV a cabo ou satélite, somente 3. E é exatamente nesses serviços que residem as maiores queixas. Porque? Porque só existem elas e se você sai de uma, cai em desgraça com a outra. Nenhuma está disposta a prestar um serviço de qualidade ou, no mínimo, ter respeito por nós consumidores. Cheguei a ouvir de um funcionário da NET uma vez: "A ordem é dar um gelo em quem reclama".

Meu exemplo: estou há quase um ano tentando conseguir um aparelho de celular com a CLARO. Quando assinei o contrato corporativo o vendedor me garantiu que a cada 12 meses eu teria direito a um. Na hora de pedir, a atendente (daquelas com a maior má vontade de te atender) disse que isso não existia na empresa. Fiz uma reclamação pública no site Reclame Aqui e ameacei cancelar o contrato. Aí eles colocaram um consultor pra me atender. O cara me propos renovar o contrato pelo mesmo valor, com mais minutagem e megabites de dados e ainda me dar dois aparelhos que chegariam em 6 dias úteis. Passados quase dois meses, pergunta se os aparelho chegaram e se consigo falar com o consultor? Desculpe o termo mas são ou não uma cambada de "filhos da puta"?

Outro exemplo: um casal de amigos pagou 100 reais a mais para que o filhos viesse de Campo Grande pela TAM acompanhado de uma funcionária da companhia. Além dele ter vindo sozinho, o moleque foi parar em Curitiba, de madrugada e ninguém no balcão da empresa sabia onde estava o voo. Imagina o desespero dos pais!

Aí vejo um deputado amigo reclamar da NET pelo Twitter. Passei por isso quando vim para São Paulo e fui obrigado a cancelar e assinar com a TVA (que até agora não me deu dor de cabeça). Me dá nojo só de ouvir esse nome - NET!

Bom, se eu ficar aqui relatando os problemas que eu já tive ou que eu ouço de amigos a toda hora, vou levar 3 dias escrevendo. E enquanto existirem apenas esse pequeno bando de desrespeitadores do direito do cidadão, nós, cidadãos, vamos continuar sendo pisoteados e desprezados. E não adianta sair dessa ou daquela prestadora de serviço e mudar para a que tem a melhor oferta. No final, é tudo a mesma porcaria.

Porque não temos aqui 30 empresas de celular como nos Estados Unidos e Europa? Porque não podemos escolher entre 15 redes de TV a cabo? A resposta é simples: quanto menos tiver, mais fácil do governo controlar e morder.

É meus caros, sintam-se felizes com o que vocês tem em mãos porque não vai adiantar nada trocar. E que me caia um raio na cabeça nesse momento se eu estiver exagerando. Ah, falando nisso, a companhia de energia elétrica não quer pagar pelo meu transformador que queimou quando retornou a luz depois de um apagão de duas horas. Canalhas!

6 comentários

Ronierison disse...

Boa noite Ogg, moro em Parauapebas-Pa e aqui não é diferente do que você acaba de relatar, é muito pior, aqui ninguém consegue utilizar Internet de forma boa e nem na velocidade que as operadoras dizem que seu serviço atinge e para completar a TIM, operadora a qual sou assinante reduz o limite de velocidade quando atinjo o tráfego de 1Gb a cada mês.
A minha Sky serve de previsão do tempo, quando o meu sinal cai já sei que não demora muito a chover, já mandaram vários técnicos e o que fazem é só medir o sinal e dizer que está tudo normal, em seu site a operadora afira que é mito o fato de quando chove o sinal cai, mas aqui isso é fato.
Um outro problemas quanto as operadoras de telefonia movel, é que quando chove também ficam sem sinal e quando falta energia também.
Obrigado pelo e parabém por seu blog.

JulioHM disse...

É isso aí. Esse é o efeito do "jeitinho brasileiro". Para tudo se dá um jeito "por fora", na malandragem...

Quando chega no extremo, temos o que temos hoje. Uma completa ZONA de país, onde tudo mundo faz o que quer e a lei só existe para conveniência de alguns.

Muitos brasileiros sequer sabem que existe um Juizado Especial Cível -- antigamente conhecido como Juizado de Pequenas Causas. Extremamente fácil de usar e, em muitos casos, eficiente.

Tudo isso é um reflexo de democracia mal aplicada. Expressão de uma sociedade onde o egoísmo fala mais alto que o senso de comunidade.

Karina Sensales disse...

O nosso sentimento é de impotência! A quem reclamar? Não tem ninguém que nos respeite. Bater na porta da Claro ou de qualquer outra é uma piada porque eles não abrem a porta! E a piada maior é a justiça para defesa do consumidor...... igual a essas etc. Você fica só na espera!
Um abraço
Karina

Ana Beatriz Camargo disse...

Falar da NET é um assunto muito complicado. Até uns dias atrás, as lembranças que eu guardava da NET não eram nada boas: o modem ficava instalado em um endereço que eu não usava muito mas, para variar, toda vez que eu precisava ele estava sem sinal - e isto não foi uma vez ou outra não, e sim TODAS AS VEZES. Quando assumi este endereço em definitivo, já havia desligado o modem mas solicitei o serviço do Virtua novamente. Adivinhe? O técnico veio instalar e foi embora com o serviço pendente, dizendo que não poderia habilitar meu modem porque a NET estava com um problema em seu sistema, mas que meu computador conectaria assim que o sistema voltasse. Sabe o que aconteceu? Um outro técnico precisou vir aqui e descobriu que o primeiro técnico havia instalado um modem QUEBRADO no meu apartamento. Pelo amor, onde está a competência e o respeito pelo cliente? Pelo menos, o atendente eletrônico da Central NET foi programado para falar com retardados, como o de outras empresas. Pelo menos isso...

Leonardo Nazareth disse...

Monopólio, Monopólio, Monopólio...
É somente isso que vemos no Brasil, quer um exemplo maior do que os Correios??? Podemos dizer que a empresa estatal, vinculada ao MC é praticamente a única existente no país, talvez com exceção da Braspress. Bom, seguindo a tendência mundial, o Brasil criou o decreto nº 509/69 que prevê o monopólio para cartas, cartão postal, telegrama e correspondência agrupada; até ae tudo bem, o argumento utilizado é que nenhuma empresa privada iria garantir presença em regiões remotas, principalmente nos locais que não haja interesses econômicos. O problema de tudo, é que a empresa pública acaba atrapalhando o funcionamento de empresas privadas que operam com transporte de passageiros como o ônibus. Segundo um amigo, dono de uma empresa de transporte intermunicipal, os correios têm reservado 30% dos bagageiros de seus ônibus para o transporte de correspondências entre cidades em que atendem, afinal, sem custo algum.
Quer um monopólio maior que este????

Abraços

Leonardo Nazareth

she.vi@hotmail.com disse...

Olá Ogg
Concordo em número, gênero e grau. Realmente somos obrigados a suportar desaforos com uma enorme impotência. Me sinto até como um imã que atrai tantos desses transtornos, os quais para serem citados, ficaria aqui por 3 dias e sem exageros.Mas como exemplos:
Certa vez meu VIVO ficou mudo, no segundo dia descobri que foi feito portabilidade indevida para a OI e por isso eu perderia todos meus créditos, bônus, a linha ficaria inativa e o pior: o descaso e a petulância dos atendentes. Briguei diariamente durante 3 meses com as duas operadoras pois uma jogava a culpa do erro na outra. Fui ao PROCON dispus de tempo e dinheiro com o processo e após 1 mês tive que até que trocar de número para um acordo.
A TIM então vive enviando SMS para recarregar X e ganhar Y, mas o Y nunca chega;se prestarmos atenção sempre há erros na dedução dos créditos; se solicitarmos nunca chega os extratos para pré-pagos. Ligar na central de atendimentos chega ser uma penitência, afinal todos adoram colocar musiquinha e derrubar a linha; se ligarmos 5x com uma mesma reclamação os 5 funcionários darão uma justificativa diferente e sempre afirmando que quem tem razão é o sitema e pronto.
Conheci alguns operadores e é desolador ouvir a conversa da roda pois todos debocham de consumidores lesados e assumem que se divertem com nosso estresse.
As vezes penso que são tão despreparados e arrogantes propositalmente, já que as grandes empresas (nada idôneas)sabem que não temos opções então pouco se importam com nossas reclamações e solicitações e nos vencem pelo cansaço, afinal como voce mesmo diz: trocar nem sempre resolve. Talvez, o certo seria que todos fossem adiante com seus direitos, mas bem sei que nos falta também tempo e dinheiro.

Abraços...

Sheila Cunha

Postar um comentário